UOL Notícias Notícias
 
19/08/2010 - 18h22

Oposição pede que TSE desconte tempo do PT na TV por "invasões"

SÃO PAULO (Reuters) - A coligação "Brasil Pode Mais", do candidato José Serra, entrou nesta quinta-feira com seis ações no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) pedindo que seja descontado tempo do horário eleitoral da candidata do PT, Dilma Rousseff, na televisão, informou o tribunal em seu site na Internet.

De acordo com os pedidos, a candidata petista teria feito uma suposta "invasão" na propaganda destinada a candidatos da coligação do PT que disputam outros cargos.

Em uma das representações, a oposição argumenta que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva teria utilizado tempo do candidato a governador de São Paulo pelo PT, Aloizio Mercadante, para fazer propaganda para Dilma.

Nas outras cinco, os aliados do PSDB argumentam que a invasão teria acontecido em propagandas destinadas a candidatos a deputado federal em Santa Catarina e, além de beneficiar Dilma, ainda teriam feito "propaganda negativa" contra Serra.

De acordo com o TSE, as propagandas questionadas foram veiculadas na modalidade de inserções nos dia 17 e 18 de agosto na TV.

Por decisão do TSE, Dilma tem direito a 10 minutos, 38 segundos e 54 centésimos em cada um dos dois blocos de 25 minutos que começaram a ser veiculados em cadeia de rádio e TV na terça-feira. Serra, por sua vez, tem 7 minutos, 18 segundos e 54 centésimos. A propaganda eleitoral gratuita e obrigatória se estende até 30 de setembro.

Os advogados do tucano pedem que se desconte, no espaço reservado para as inserções do PT e seus aliados no programa nacional, o tempo equivalente às "invasões" nos programas regionais, segundo o TSE.

(Por Vladimir Goitia)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,21
    3,129
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h28

    0,04
    76.004,15
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host