UOL Notícias Notícias
 
23/08/2010 - 22h48

Após acusações de Serra, Lula reafirma liberdade de imprensa

SÃO BERNARDO DO CAMPO (Reuters) - Não teve o oba-oba do comício da manhã desta segunda-feira, no portão de uma fábrica no ABC paulista, mas a noite deu ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva a chance de tocar em uma das mais recentes polêmicas na campanha à sua sucessão: liberdade de imprensa.

O tema veio à arena na semana passada, quando o candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, fez duras críticas ao PT e ao governo federal, acusados por ele de "perseguir sistematicamente" jornalistas e buscar restringir a liberdade de imprensa.

Em São Bernardo do Campo, berço político que o projetou nacionalmente, Lula participou da inauguração da TVT (TV dos Trabalhadores). O presidente declarou que o novo canal "dá vigor a algo que é sagrado para todos: a liberdade de imprensa".

"(A imprensa) tem plena liberdade de publicar e veicular o que bem entendem, sem qualquer tipo de ingerência por parte do governo", discursou o presidente.

De acordo com ele, foram "23 anos de luta, 30 anos desde a primeira maquininha" para colocar o canal no ar. Conhecido por suas falas de improviso, Lula leu um curto discurso, pois, de acordo com ele, "televisão tem horário e é muito sério".

Assistiu a imagens de quando era dirigente sindical e participou de greves e manifestações. Ao chegar ao microfone, ouviu gritos de "olé, olé, olá, Lula, Lula".

Na manhã desta segunda-feira, Lula e a candidata Dilma Rousseff (PT) participaram de ato em frente a uma fábrica de veículos, também em São Bernardo. Na ocasião, disse que ele será um elo entre os trabalhadores e Dilma, caso ela seja eleita, em outubro.

(Reportagem de Hugo Bachega)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,84
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    0,35
    68.594,30
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host