UOL Notícias Notícias
 
24/08/2010 - 09h24

Militantes somalis invadem hotel e matam 31

Por Ibrahim Mohamed

MOGADÍSCIO (Reuters) - Insurgentes usando uniformes do Exército invadiram um hotel na capital somali, Mogadíscio, matando ao menos 31 pessoas, incluindo autoridades governamentais, informou o governo local nesta terça-feira.

O grupo islamita linha-dura Al Shabaab, que controla grande parte da cidade, se responsabilizou pelo ataque. A Al Shabaab vêm lutando há três anos para depor o frágil "governo de transição", que tem apoio do Ocidente.

O porta-voz da Al Shabaab, xeque Ali Mohamud Rage, disse a jornalistas em Mogadíscio que os combatentes haviam "realizado uma operação no Hotel Muna", e conseguiram matar autoridades do governo e da inteligência, além de policiais e funcionários públicos.

Segundo o Ministério do Interior, 31 pessoas morreram no ataque, incluindo seis membros do Parlamento e cinco seguranças do governo.

"O sangue dos mortos está vazando do hotel", disse o ministro das Informações, Abdirahman Osman.

O ataque mostra o fracasso do governo e dos mais de 6.300 soldados das forças de paz da União Africana, principalmente ugandenses, para colocar ordem no país. Após quase duas décadas de anarquia, a Somália continua sendo uma fonte de instabilidade no leste da África.

No mês passado, a Al Shabaab expandiu seu alcance até Uganda, assumindo dois ataques suicidas em bares lotados na capital Kampala, para pressionar a retirada das tropas ugandenses da Somália.

Esses ataques deixaram mais de 70 mortos e forçou a União Africana a aumentar o contingente das forças de paz e considerou a possibilidade de assumir um mandato para combater os rebeldes.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    10h29

    -0,35
    3,271
    Outras moedas
  • Bovespa

    10h32

    0,46
    63.515,85
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host