UOL Notícias Notícias
 
24/08/2010 - 09h29

Mexicana vence concurso de Miss Universo

LOS ANGELES (Reuters) - Jimena Navarrete, uma morena de 22 anos do México, foi eleita Miss Universo em Las Vegas nesta segunda-feira, no terceiro ano consecutivo de domínio latino-americano no concurso.

A segunda colocada foi a Miss Jamaica, Yendi Phillipps, enquanto a Miss Austrália, Jesinta Campbell, ficou com o terceiro lugar. A Miss Ucrânia, Anna Poslavska, foi a quarta classificada, à frente da Miss Filipinas, Venus Raj.

Navarrete, uma entusiasta da natureza de Guadalajara, revelou durante a competição que gostaria de trabalhar com mulheres que sofrem de distúrbios alimentares.

"Estudei nutrição e gostaria que todos entendessem que não se trata de aparência, mas de como você se sente por dentro", disse a morena de 1,75 metro, por meio de um intérprete. "E quando você se sente bem por dentro, você fica com a aparência bonita."

Ela se tornou a segunda mexicana a levar a coroa, depois de Lupita Jones em 1991. A Venezuela conquistou o título em 2008 e em 2009, mas surpreendentemente o país não passou da primeira etapa deste ano, quando foram escolhidas 15 entre 83 concorrentes.

Também foi eliminada na primeira etapa a Miss Estados Unidos Rima Fakih, muçulmana de descendência libanesa que recentemente se declarou contra a construção de uma mesquita próximo ao antigo local do World Trade Center.

Desde o início, o concurso foi uma disputa difícil entre México, Jamaica e as Filipinas, cujas concorrentes todas receberam notas altas nas etapas de traje de banho e vestidos de gala. Mas a Miss Filipinas bombou na etapa de perguntas, quando não conseguiu dar detalhes sobre seu maior erro e o que ela fez para consertá-lo.

A personalidade da Miss Jamaica, viciada confessa em adrenalina -- gosta de pular de penhascos e nadar com tubarões --, pode ter sido um pouco forte para os organizadores. Ela declarou veementemente ser contra a pena de morte, dizendo que apenas Deus tem o direito de tirar vidas.

A Miss México, com a ajuda de um intérprete, não teve problemas em responder a uma pergunta sobre os riscos da Internet para crianças.

A Miss Austrália, de 19 anos e a mais jovem das cinco finalistas, também foi direta na etapa de perguntas, dizendo que os governos não têm o direito de regulamentar as vestimentas religiosas de mulheres. Mas a Miss Ucrânia assumiu uma posição favorável às autoridades, apoiando os scanners de corpos em aeroportos, o quais permitem que se veja através das roupas.

O concurso, em sua 59a edição, foi apresentado pelo músico do rock Bret Michaels e a apresentadora de TV Natalie Morales, no Mandalay Bay Resort and Casino.

(Reportagem de Dean Goodman)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host