UOL Notícias Notícias
 
25/08/2010 - 12h17

Irã realiza demonstração de míssil;diz não ser ameaça a vizinhos

Por Robin Pomeroy

TEERÃ (Reuters) - O Irã realizou a demonstração de um novo míssil produzido no país nesta quarta-feira, na mais recente de uma série de apresentações de equipamentos militares que, segundo o país, têm a intenção de dissuadir ataques inimigos.

Os Estados Unidos e Israel não rejeitam a possibilidade de bombardear o Irã para impedir que o país obtenha armas nucleares. O Irã, que ativou sua primeira usina nuclear no sábado, diz que seu programa nuclear tem fins pacíficos.

A televisão estatal mostrou a realização do teste de um míssil de nove metros de comprimento. Segundo os meios de comunicação, essa nova versão do Fateh-110 tem um alcance maior, de 250 quilômetros, e maior precisão que os modelos anteriores.

O Irã também apresentou recentemente novos submarinos, lanchas armadas e aviões teleguiados de longo-alcance. O ministro da Defesa Ahmad Vahidi disse que os países vizinhos não tinham nada a temer com os aprimorados equipamentos de defesa do país.

Ele criticou a decisão de Washington neste mês de vender seu mais recente interceptor de mísseis Patriot ao Kuweit para contrapor uma possível ameaça iraniana. A localização próxima do Kuweit, atravessando o Golfo, poderia estar dentro do alcance do novo Fateh-110.

"Os Estados Unidos estão tentando criar um clima de medo sobre o Irã ao instalar novos sistemas (de armas) na região, mas não há necessidade para esses sistemas", disse Vahidi.

Muitos dos vizinhos do Irã no Golfo Árabe estão preocupados com a crescente influência do Estado xiita na região, e a perspectiva de que o país poderia adquirir armas nucleares.

O Kuweit se disse preocupado com a segurança por conta da usina nuclear de Bushehr, no Irã, apesar de a maioria dos analistas afirmar que isso não amplia as chances de o Irã conseguir uma arma nuclear.

Vahidi reiterou a oferta iraniana de apoiar as forças militares libanesas, inicialmente sugerida após o violento confronto com Israel na região da fronteira.

"O Líbano e o Exército libanês são nossos amigos e se houver um pedido estaremos prontos para ajudá-los", disse Vahidi segundo a agência estudantil de notícias ISNA.

A proposta do Irã, que apoia o grupo militante xiita Hezbollah, poderia alimentar os temores do Ocidente de uma crescente influência iraniana na região próxima à fronteira norte de Israel.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    0,40
    3,279
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    0,95
    63.257,36
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host