UOL Notícias Notícias
 
06/09/2010 - 11h49

Jornalista afegão é morto a facadas em Cabul

CABUL (Reuters) - O presidente afegão, Hamid Karzai, ordenou uma investigação do assassinato brutal de um conhecido jornalista da televisão afegã, informou o gabinete do governo nesta segunda-feira.

Sayed Hamid Noori, um âncora na rede estatal Rádio Televisão do Afeganistão (RTA), foi esfaqueado repetidas vezes perto de sua casa na noite de domingo. Possíveis motivos e a identidade do assassino continuam desconhecidos.

O Afeganistão continua sendo um dos lugares mais perigosos no mundo para jornalistas. Ao menos 14 morreram por causa de seu trabalho desde que o Taliban foi derrubado do poder em 2001, segundo o observatório de direitos da mídia Repórteres Sem Fronteiras (www.en.rsf.org/0200)

O chefe da Associação Independente de Jornalistas do Afeganistão, Rahimullah Samandedisse, que o governo deve fazer mais para proteger jornalistas afegãos e estrangeiros.

"Nós condenamos veementemente o ato brutal e fazemos um apelo ao governo para que não ignore os incidentes anteriores", disse ele à Reuters.

O assassinato de Noori ocorreu um dia após a libertação do jornalista japonês free-lance Kosuke Tsuneoka.

(Reportagem de Hamid Shalizi)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,59
    3,276
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -1,54
    61.673,49
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host