UOL Notícias Notícias
 
10/09/2010 - 20h38

Lula critica Serra, alfineta FHC e elogia Dilma

SÃO BERNARDO DO CAMPO (Reuters) - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva estava inspirado nesta sexta-feira. Sem citar nomes, criticou o candidato José Serra (PSDB), cutucou o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e ainda lembrou de elogiar sua candidata à sucessão presidencial, Dilma Rousseff (PT).

Em dia intenso de inaugurações na Grande São Paulo, Lula criticou Serra por uma alegada rejeição por parte do tucano, quando governador do Estado, para realizar parcerias com o governo federal.

"Eu fui à cidade de Tatuí (SP) receber as primeiras 600 ambulâncias do Samu feitas em Tatuí, e lá estava o ex-governador de São Paulo, que fez até discurso. E agora você vem me dizer que ele não participa do Samu? Não põe um centavo? Fez discurso como se colocasse muito dinheiro", disse o presidente.

Lula se referiu ao então governador de São Paulo lembrando que Serra havia participado da entrega de ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) sem ter investido dinheiro do Estado no programa.

"É pura ignorância, é pura ignorância", emendou o presidente, durante a inauguração de uma Unidade de Pronto Atendimento 24horas (UPA) em São Bernardo do Campo, no ABC paulista, ao lado do ministro da Saúde, José Gomes Temporão.

"Você (Temporão) poderia ter me avisado antes... que eu ia chamar a atenção dele no palanque. Como é que você vem inaugurar o Samu e não põe nenhum centavo. Por que não ajuda essas prefeituras para financiar essas UPAs?", disse Lula, dirigindo-se ao ministro.

Mais tarde, em uma das obras habitacionais do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), virou seu alvo em direção ao ex-presidente Fernando Henrique e afirmou que o governo federal anterior não investia nessa área.

"A verdade é que o governo federal não investia dinheiro na cidade... Ou seja, o governo federal não fazia investimentos adequados em habitação e saneamento básico", disse Lula.

Durante o mesmo evento, reafirmou que voltará a São Bernardo do Campo após deixar a Presidência.

Lembrou-se, mesmo que indiretamente, de sua ex-ministra e candidata do PT à Presidência e disse: "Obviamente, se eu for amigo de uma pessoa que possa ter um cargo mais importante, e se eu precisar pedir uma coisinha para São Bernardo, não terei nenhuma vergonha de pedir."

"Afinal de contas, dizem que, às vezes, é melhor ser amigo do rei ou da rainha do que ser o próprio rei ou a própria rainha", acrescentou.

Nesta sexta-feira, Serra, que governou São Paulo entre 2007 e março de 2010, afirmou que a estratégia da campanha de Dilma, que lidera a corrida presidencial, é colocar Lula como seu adversário.

(Reportagem de Hugo Bachega)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,59
    3,276
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -1,54
    61.673,49
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host