UOL Notícias Notícias
 
13/09/2010 - 13h14

Acidente de avião mata 15 na Venezuela; 36 sobrevivem

* Causas do acidente ainda são desconhecidas

* Piloto emitiu alerta de emergência

Por Germán Dam

PUERTO ORDAZ, Venezuela (Reuters) - Um avião da companhia área estatal venezuelana Conviasa caiu na segunda-feira com 51 pessoas a bordo e ficou partido, mas sem explodir, deixando 15 mortos e 36 sobreviventes.

O avião ATR-42 decolou da ilha de Margarita, no Caribe venezuelano, e caiu a 10 quilômetros do aeroporto internacional Manuel Carlos Piar, de Ciudad Guayana.

"Foram encontradas com vida 36 pessoas e 15 lamentavelmente faleceram", disse o ministro de Transporte e Comunicações, Francisco Garcés, numa entrevista coletiva na segunda à noite.

O governador do Estado de Bolívar, Francisco Rangel, que está comandando os trabalhos de resgate, afirmou que se "pode determinar que não há mais corpos".

O acidente, o primeiro de um avião da Conviasa em seus seis anos de operações, ocorreu aproximadamente às 9h50 (horário local) com 47 passageiros e 4 tripulantes a bordo.

A mídia local informou que os centros de saúde da região eram insuficientes. O governo disse que um Hércules C-130 chegaria ao local com insumos para reforçar os trabalhos de saúde.

O ATR é um avião comercial com dois motores para viagens de curta duração e é fabricado na França e Itália. Tem capacidade para 74 lugares e é tripulado por duas pessoas. O ATR é uma joint venture entre a controladora da Airbus, EADS, e o grupo aeroespacial italiano Finmeccanica.

SIDERÚRGICA SEM DANOS

A aeronave caiu numa área pertencente à estatal Sidor, a maior siderúrgica da região andina e Caribe e uma das maiores de seu segmento no mundo. Fontes da empresa consultadas pela Reuters descartaram danos nas instalações da empresa.

"Não houve danos em relação às pessoas que estavam em terra", disse Rangel à emissora Telesur. "O avião caiu numa área de refugo, onde eles colocam barris e materiais de aço não utilizados."

Num primeiro momento, trabalhadores da empresas socorreram as vítimas e conseguiram salvar os feridos das chamas. Um deles teve que ser hospitalizado pela grande quantidade de fumaça que inalou.

O motivo do acidente ainda é desconhecido, mas Rangel adiantou que "o piloto já tinha informado que havia alguns problemas com a aeronave".

Um funcionário do Instituto Nacional de Aeronáutica Civil (INAC), que preferiu o anonimato, disse à Reuters que o piloto deu um sinal de "mayday" --código de emergência utilizado como chamado de auxílio-- segundos antes de cair.

"Presume-se que (o acidente) aconteceu por uma falha nos controles da aeronave", completou.

No último grande acidente de avião da Venezuela, em 2008, uma aeronave ATR-42 pertencente à companhia aérea privada Santa Barbara chocou-se contra uma montanha com 46 passageiros a bordo. Ninguém sobreviveu.

(Reportagem adicional de Eyanir Chinea, Frank Jack Daniel, Diego Ore, Marianna Parraga em Caracas)

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host