Topo

Investigadores têm pouca evidência de ataque em avião da Malásia, dizem fontes

Eveline Danubrata e Mark Hosenball

De Kuala Lumpur e Washington

10/03/2014 21h56

Investigadores na Malásia expressaram ceticismo de que o avião desaparecido na madrugada de sábado com 239 pessoas a bordo tenha sido alvo de um ataque, disseram fontes de governos europeus e dos Estados Unidos.

O destino do avião da Malaysia Airlines que desapareceu cerca de uma hora depois de decolar para Pequim permanece um mistério, e uma busca aérea e marítima enorme não conseguiu encontrar qualquer vestígio do Boeing 777.

Entenda o 'mistério' em 5 links

A agência malaia que comanda a investigação no local e as agências de espionagem dos Estados Unidos e da Europa não descartaram a possibilidade de que militantes possam estar envolvidos no incidente com o voo MH370.

Mas autoridades malaias indicaram que a evidência até agora não dá suporte a um ataque como causa para o desaparecimento da aeronave, e que problemas mecânicos ou com o piloto poderiam ter levado ao aparente acidente, disseram as fontes norte-americanas.

"Não há nenhuma evidência para sugerir um ato de terror", disse uma fonte de segurança europeia, acrescentando que também não houve "nenhuma explicação para o que aconteceu ou onde ele está."

Enquanto isso, dezenas de navios e aviões de 10 países ainda estavam vasculhando os mares em torno da Malásia e no sul do Vietnã. O avião desapareceu no início do sábado cerca de uma hora depois de decolar de Kuala Lumpur para Pequim após atingir altitude de cruzeiro de 35 mil pés (10.670 metros).

A Interpol confirmou no domingo que pelo menos dois passageiros utilizaram passaportes roubados e disse que estava verificando se outros a bordo tinham usado documentos de identidade falsos.

Mesmo assim, uma fonte dos EUA afirmou que as autoridades malaias foram se afastando da teoria de que o avião foi atacado. Essa visão foi baseada principalmente em provas eletrônicas que indicam que o voo pode ter voltado para a capital da Malásia, Kuala Lumpur, antes de desaparecer.

Essa informação ainda não foi claramente confirmada, e os investigadores e fontes de inteligência dizem que o destino do voo MH370 ainda é um mistério.

Notícias