Topo

Ataque suicida mata 27 militantes perto de Bagdá

STRINGER/IRAQ
Imagem: STRINGER/IRAQ

27/10/2014 08h54

BAGDÁ (Reuters) - Um agressor suicida matou ao menos 27 combatentes xiitas nos arredores da cidade iraquiana de Jurf al-Sakhar nesta segunda-feira, após as forças de segurança terem expulsado militantes do Estado Islâmico da área no fim de semana, informaram fontes do Exército e da polícia.

O suicida, dirigindo um veículo militar provavelmente roubado de tropas do governo derrotadas e lotado com explosivos, também feriu outros 60 combatentes xiitas, que tinham ajudado as forças do governo a retomar a cidade ao sul da capital Bagdá.

O controle de Jurf al-Sakhar é fundamental para as forças de segurança iraquianas, que finalmente conseguiram expulsar os insurgentes sunitas após meses de combates.

Com o comando da cidade, as forças iraquianas podem impedir os insurgentes sunitas de se aproximaram ainda mais da capital e cortar ligações do grupo com seus redutos na província de Anbar.

Na segunda-feira à noite, um carro-bomba matou pelo menos 15 pessoas no centro de Bagdá, segundo fontes médicas e da polícia. O ataque ocorreu em uma rua com lojas e restaurantes no distrito de Karrada, local de sunitas e xiitas, assim como outras seitas e grupos étnicos.

O Estado Islâmico ameaça marchar para Bagdá, onde estão posicionadas forças especiais iraquianas e milhares de combatentes xiitas para defender a capital em caso de ataque.

O Estado Islâmico vê os xiitas como infiéis que merecem morrer, e os ataques do grupo radical contra eles levaram a violência a níveis observados em 2006 e 2007, no auge de uma guerra civil.

(Por Michael Georgy)

Mais Notícias