Topo

Ataque suicida deixa ao menos 23 mortos no Iêmen, diz agência estatal

2014-12-31T14:37:49

31/12/2014 14h37

SANAA (Reuters) - Um homem-bomba matou pelo menos 23 pessoas no centro do Iêmen nesta quarta-feira, quando ele detonou seus explosivos num centro cultural onde os alunos comemoravam o aniversário do profeta Maomé, disse a agência de notícias estatal Saba.

Pelo menos 48 pessoas ficaram feridas, incluindo muitas mulheres e crianças, disse o vice-diretor do Departamento de Saúde regional, de acordo com a Saba. A celebração, na cidade de Ibb, foi organizada pelos houthis, um grupo que controla a maior parte do Iêmen.

Ninguém assumiu a responsabilidade pelo ataque, mas tem as características de atentados realizados pela Al Qaeda na Península Arábica (AQAP), que opera no Iêmen.

As tensões aumentaram no Iêmen desde que os houthis capturaram Sanaa em setembro e se estenderam pelo sul e oeste da capital. O país aliado do Ocidente, que compartilha uma longa fronteira com o maior exportador de petróleo do mundo, a Arábia Saudita, vinha tentando superar uma ameaça da Al Qaeda antes do avanço dos houthis.

Médicos e residentes colocaram anteriormente o número de mortos do ataque desta quarta-feira em 33, dizendo que 20 corpos foram transferidos para o hospital al-Thawra e outros 13 foram levados para outro hospital.

Um morador disse que o número final de mortos provavelmente subirá e poderia superar 33. O morador, que não quis ser identificado, disse que o diretor-geral do governo de Ibb estava entre os mortos, mas o governador, que teria se ferido, escapou ileso.

O presidente do país, Abd-Rabbu Mansour Hadi, numa mensagem de condolências ao governador de Ibb e às famílias das vítimas, condenou o ataque "terrorista e criminoso" e instruiu o governo a garantir atendimento médico completo aos feridos, disse a Saba.

(Reportagem de Sami Aboudi e Mohammed Mukhashaf)

Mais Notícias