Topo

Ataque aéreo saudita mata ao menos 55 no Iêmen, diz agência

Hakan Goktepe/AFP
A Turquia disse, neste sábado (25), que irá criar uma faixa de segurança para os refugiados no norte da Síria após o início da ofensiva turca contra o Estado Islâmico (EI). Caças turcos atacaram durante a madrugada deste sábado posições do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) no norte do Iraque Imagem: Hakan Goktepe/AFP

Mohammed Ghobari

25/07/2015 10h07

Um ataque aéreo liderado por sauditas na cidade iemenita de Taiz matou pelo menos 55 pessoas e deixou dezenas feridas, disse neste sábado a agência de notícias Saba, controlada pelos Houthi.

Uma coalizão de países árabes, liderada pela Arábia Saudita, tem bombardeado as forças Houthi, aliadas ao Irã, desde o final de março na tentativa de recolocar no poder do Iêmen o presidente Abd-Mansour Hadi, que fugiu para Riad.

A agência Saba citou uma fonte local em Taiz que teria dito que o ataque teve como alvo a área de Mokha, habitada majoritariamente por algumas famílias desabrigadas, engenheiros e funcionários de uma usina elétrica.

O número de vítimas deve aumentar, pois equipes de resgate ainda estão trabalhando na área e vários dos feridos transferidos para hospitais próximos estão em estado grave, disse a fonte.

As linhas de frente na guerra do Iêmen tem mudado em favor da coalizão árabe desde o início deste mês, quando, em coordenação com forças leais a Hadi, a coalizão conseguiu expulsar os Houthis da cidade portuária de Aden, no sul do país, e de boa parte das áreas ao redor.