Aliados de Merkel na Bavária pedem limite de 200 mil imigrantes na Alemanha

BERLIM (Reuters) - Os aliados na Bavária da chanceler alemã Angela Merkel intensificaram neste domingo as críticas sobre sua política de portas abertas para refugiados, com o seu líder exigindo um limite de 200 mil imigrantes por ano, cerca de 20 por cento do nível do ano passado.

    Merkel enfrenta divisões em seu bloco conservador e a coalisão com os social-democratas sobre sua insistência de que a Alemanha pode lidar com a crise de refugiados enquanto as cidades lutam para abrigar os imigrantes, muitos fugitivos da guerra no Oriente Médio e na África.

    Horst Seehofer, líder combativo da conservadora União Social Cristã da Baviera, onde a maioria dos imigrantes chega na Alemanha através dos Balcãs, disse ao jornal Bild am Sonntag que era possível integrar até 200 mil requerentes de asilo e refugiados por ano.

    "Nada mais do que isso, eu acho que é demais", disse ele ao jornal. "O objetivo central para 2016 deve ser limitar o número de imigrantes".

    Seehofer recebe Merkel e o primeiro-ministro britânico David Cameron em uma reunião do seu partido esta semana e refugiados será um grande tema.

    Um ímã para os imigrantes, em parte devido aos benefícios sociais generosos, a maior economia da Europa está tomando em mais do que qualquer outro Estado da União Europeia. Ela registrou 1,09 milhão de imigrantes no ano passado, informou um jornal na semana passada.

 (Por Madeline Chamber)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos