Presidente do Irã condena execução de clérigo e invasão à embaixada da Arábia Saudita

DUBAI (Reuters) - O presidente iraniano, Hassan Rouhani, comprometeu-se a proteger a segurança das missões estrangeiras em seu país e a processar os responsáveis pelos ataques a postos diplomáticos da Arábia Saudita em uma série de mensagens postadas em sua conta pessoal no Twitter neste domingo.

Rouhani culpou "indivíduos extremistas" pelos ataques na embaixada saudita em Teerã e no consulado na cidade de Mashhad em resposta à execução na Arábia Saudita do alto clérigo xiita Nimr al-Nimr.

Ele também condenou a Arábia Saudita pela execução de Nimr, chamando-a de violação dos "direitos humanos e aos valores islâmicos" e acusando a monarquia sunita de perseguir "políticas sectárias que têm desestabilizado a região nos últimos anos".

Manifestantes que protestavam contra a execução de Nimr invadiram o prédio da embaixada saudita em Teerã mais cedo neste domingo, quebrando móveis e iniciando incêndios, mas foram expulsos pela polícia.

(Por Hadeel Al Sayegh)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos