China diz que casais não precisarão de aprovação para terem dois filhos

Em Pequim

  • TYRONE SIU

A China não irá exigir autorização para que futuros pais possam ter dois filhos sob a nova "política de dois filhos", no que parece ser uma flexibilização ainda maior dos controles reprodutivos no país mais populoso do mundo.

Um documento emitido pelo governo central e o Partido Comunista nesta terça-feira informou que as famílias poderão "organizar a procriação de forma independente" sob a nova política, sem pedido de aprovação.

A Comissão Nacional de Saúde de Planejamento Familiar tinha dito em outubro que casais ainda precisariam de aprovação prévia.

O documento divulgado nesta terça-feira informou que a implementação da política terá início neste ano, mas não divulgou datas.

A política de dois filhos em si é uma flexibilização da "política de filho único" que levou a abortos forçados e infanticídios por décadas. Pequim espera reduzir a pressão do envelhecimento populacional.

Cerca de 90 milhões de famílias podem ser beneficiadas pela nova política. A China tinha uma população de 1,37 bilhão de pessoas no final de 2013.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos