UE deveria criar nova barreira na Grécia para bloquear imigrantes, diz premiê húngaro

BUDAPESTE (Reuters) - A União Europeia deveria estabelecer uma barreira nas fronteiras do norte da Grécia, porque um acordo com a Turquia não será suficiente para impedir que centenas de milhares de imigrantes entrem na Europa, disse o primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orban, nesta sexta-feira.

Orban ganhou apoio na Hungria com sua posição firme sobre imigração. Seu governo colocou cercas nas fronteiras no sul do país para impedir a entrada de pessoas que buscam asilo e imigrantes.

As barreiras inicialmente geraram críticas de parceiros da União Europeia, mas diversos países, como Eslovênia e Áustria, desde então também colocaram barreiras em seus limites. Outros instalaram pontos de verificação nas fronteiras para lidar com o fluxo de imigrantes.

Orban disse que a Alemanha, que recebeu um milhão de imigrantes no ano passado, recentemente teve "bom senso" para diminuir o número de chegadas. Mas Orban disse que nada além de impedir que mais pessoas entrem iria resolver a questão.

"Acho que a próxima linha de defesa que precisamos criar fica na fronteira no norte da Grécia", disse Orban em entrevista à rádio pública da Hungria. "Não penso que o acordo com a Turquia será suficiente em si".

"É bom que (a Turquia) tenha prometido que vai haver uma linha de defesa lá (na Grécia), mas precisamos criar uma nossa, com nossos próprios recursos, na fronteira no norte de Grécia e parar, e não diminuir, a imigração".

(Reportagem de Gergely Szakacs)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos