Arábia Saudita não espera que disputa com Irã afete esforços de paz na Síria

Lin Noueihed e Ali Abdelati

No Cairo

  • Vahid Salemi/AP

A Arábia Saudita disse neste domingo (10) que o corte de relações diplomáticas e comerciais com o Irã foi um primeiro passo e que poderia tomar mais medidas se Teerã não mudar suas políticas, mas afirmou não esperar que a disputa afete os esforços para acabar com a guerra na Síria.

Falando em uma coletiva de imprensa após uma reunião da Liga Árabe sobre a disputa entre os dois rivais do Golfo, o ministro de Relações Exteriores saudita, Adel al-Jubeir, disse que seu país iria discutir eventuais novas medidas contra o Irã com seus aliados regionais e internacionais, mas não deu detalhes.

Jubeir disse que alguns países se ofereceram para mediação, mas isso exigia do Irã ser sério sobre os esforços.

"No que diz respeito à mediação, existem alguns Estados que manifestaram a sua disponibilidade para realizá-la, mas o importante é a seriedade com relação à posição iraniana", disse.

O ministro das Relações Exteriores da Arábia Saudita acusou neste domingo o Irã de interferir em assuntos árabes e minar a segurança regional.

A crise entre o reino muçulmano sunita e o Irã, potência muçulmana xiita, ambos importantes exportadores de petróleo, começou quando a Arábia Saudita executou o clérigo xiita Nimr al-Nimr em 2 de janeiro, provocando revolta entre xiitas em todo o Oriente Médio e ataques contra missões diplomáticas sauditas no Irã.

Disputa entre sunitas e xiitas remonta à luta para suceder Maomé

  •  

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos