Cameron diz que terá de promover saída do Reino Unido da UE se povo votar a favor

LONDRES (Reuters) - Se os britânicos votarem a favor da saída da União Europeia, esta não será a "resposta certa", mas o governo terá de fazer a retirada funcionar, disse o primeiro-ministro do Reino Unido, David Cameron, neste domingo.

Uma pesquisa de opinião publicada na quinta-feira mostrou que a maioria dos britânicos que já se decidiram sobre o tema apoiarão a saída da UE em um referendo previsto para o final de 2017.

Cameron disse esperar que os eleitores apoiem a permanência do Reino Unido na UE se ele conseguir implementar as reformas planejadas para o relacionamento britânico com o bloco.

"O povo britânico vai tomar sua decisão. Temos de aceitá-la seja qual for", disse ele no programa de Andrew Marr na BBC. "Eu não acho que (a saída) seja a resposta certa ... Se essa for a opção escolhida, porém, teremos de fazer o possível para isso funcionar."

Questionado se o governo estava fazendo planos de contingência para uma possível saída, Cameron disse que tinha planos para a uma renegociação e um referendo.

Arron Banks, co-fundador do grupo pró-saída Leave.EU disse que Cameron não será levado a sério em sua renegociação se ele não estiver preparado para sair do bloco.

"A falta de um plano de David Cameron para a retirada mostra à UE e aos eleitores que ele não tem nenhuma intenção de sair, sugerindo que a renegociação que irá propor não valerá o papel em que estará escrita", disse ele.

(Por Kylie MacLellan)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos