Forças turcas matam 32 militantes curdos em escalada do conflito, dizem fontes

Por Seyhmus Cakan

DIYARBAKIR, Turquia (Reuters) - Forças de segurança mataram 32 militantes curdos na região do majoritariamente curda sudeste da Turquia, disseram fontes do Exército e de segurança neste domingo, em uma escalada do conflito reacendido pelo colapso de um cessar-fogo de dois anos.

Foi um dos fins de semana mais sangrentos desde que a insurgência de três décadas foi retomada em julho passado, interrompendo um processo de paz lançado por Ancara com o líder preso do militante Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) no fim de 2012.

No sábado, 16 rebeldes foram mortos nas cidades de Cizre e Silopi, próximas às fronteiras com a Síria e com o Iraque, e outros quatro foram mortos no distrito histórico de Sur na maior cidade da região, Diyarbakir, disseram as forças armadas em comunicado.

O documento informou que um total de 448 militantes foram mortos nessas três áreas desde que foi instituido um toque de recolher e operações de segurança foram relançadas no mês passado.

A polícia matou mais 12 membros odo PKK após encontrá-los em uma casa na cidade de Van, no sudeste, disseram forças de segurança. Um policial morreu e dois outros foram feridos na operação.

Mais de 40 mil pessoas foram mortas no conflito desde que o PKK lançou sua insurgência em 1984.

O PKK, considerado um grupo terrorista pela Turquia, pelos EUA e pela União Europeia, diz lutar por autonomia e maiores direitos aos curdos no país-membro da Otan.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos