Grupo rebelde sírio expressa dúvidas sobre processo de paz e quer mísseis

BEIRUTE (Reuters) - Um grande grupo rebelde sírio disse que é inaceitável falar em uma solução política à guerra em um momento em que as pessoas morrem de fome e bombardeios e a melhor maneira de forçar Damasco a aceitar um acordo é entregar mísseis antiaéreos aos insurgentes.

O comunicado do Exército do Islã (Jaysh al-Islam) sublinha as preocupações da oposição a um esforço diplomático liderado pela Organizaçãod as Nações Unidas para lançar negociações de paz em Genebra em 25 de janeiro. A oposição quer que medidas como um cessar-fogo, liberação de detidos e a a suspensão de bloqueos em áreas ocupadas antes das negociações.

O enviado da ONU Staffan de Mistura está viajando pela regiãopara se preparar para as conversas, parte de um plano apoiado pelo Conselho de Segurança no mês passado para dar fim à guerra de cinco anos que matou 250 mil pessoas e criou milhões de refugiados.

O Exército do Islã, parte de um conselho recém-formado para supervisionar as negociações no lado da oposição, disse que "a melhor maneira de forçar o regime a aceitar a solução (política) e mantê-la" é permitir que países que apoiam a oposição forneçam mísseis antiaéreos aos rebeldes.

O comunicado, enviado pelo porta-voz do grupo durante a noite, disse que o grupo garantiria que os mísseis não cheguem a grupos que os usariam "ilegalmente".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos