Hillary Clinton diz que não obteve informação sigilosa por email

WASHINGTON (Reuters) - A candidata democrata à presidência dos Estados Unidos Hillary Clinton disse neste domingo que não pediu que informações sigilosas fossem enviadas através de um sistema não seguro no comando do Departamento de Estado, em resposta ao mais recente desdobramento de uma questão que tem marcado sua campanha há meses.

Hillary tem dito repetidamente que não lidou com material sigiloso em sua conta privada de e-mail ao servir como secretária de Estado. Mas um novo lote de correspondência divulgado na sexta-feira mostra que ela instruiu um assessor em 2011 a lhe mandar uma nota por e-mail diante da impossibilidade de envio por fax seguro.

Falando no programa da CBS "Face the Nation", Hillary disse que estava apenas pedindo informações não confidenciais.

"Obviamente o que estou pedindo é o que pode ser transmitido", disse ela.

O Departamento de Estado disse que não conseguiu encontrar qualquer evidência de que o documento em questão tenha sido enviado a Clinton. O fato de ele ter sido concebido para ser enviado através de um fax seguro não significa necessariamente que era sigiloso, disse a agência.

(Por Andy Sullivan)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos