Alemanha tem recusado cada vez mais a entrada de migrantes pela Áustria

VIENA (Reuters) - A Alemanha está recusando cada vez mais a entrada de imigrantes pela sua fronteira ao sul, enviando algumas centenas de volta para a Áustria todos os dias desde o início do mês, disse a polícia austríaca nesta segunda-feira.

Ataques contra mulheres em Colônia e outras cidades alemãs na véspera do Ano Novo provocaram centenas de reclamações, com a suspeita da polícia recaindo sobre os que buscam asilo, colocando sob pressão a chanceler Angela Merkel e a sua política de portas abertas para migrantes.

Muitos dos rejeitados na fronteira não têm documentos válidos ou não quiseram pedir asilo na Alemanha, argumentando que querem viajar para países mais ao norte, como a Suécia, disse uma porta-voz da polícia austríaca.

A Áustria é o último país antes de chegar na Alemanha depois da chamada rota dos Bálcãs que centenas de milhares de migrantes têm tomado para fugir da violência e da destruição no Oriente Médio e no Afeganistão.

“Desde o Ano Novo, são cerca de 200 por dia, com a tendência de subir”, afirmou a porta-voz sobre os migrantes sendo mandados de volta.

(Reportagem de Shadia Nasralla em Viena e Joern Poltz em Munique)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos