China mobiliza 500 pessoas para monitorar radiação após teste da Coreia do Norte

PEQUIM (Reuters) - O governo chinês mobilizou mais de 500 pessoas para monitorar continuamente a existência de radiação ao longo da fronteira após a Coreia do Norte anunciar na semana passada a realização de seu quarto teste nuclear, porém nada de anormal foi encontrado.

O teste da Coreia do Norte na quarta-feira irritou tanto os Estados Unidos quanto a China, que não foi previamente avisada, embora o governo norte-americano e peritos em armas duvidem da alegação do Norte de que o dispositivo que explodiu foi uma bomba de hidrogênio.

O Ministério do Meio Ambiente da China anunciou em um comunicado nesta segunda-feira que mais de 500 pessoas estão envolvidas no monitoramento de radiação, incluindo cerca de 350 pessoas ao longo da fronteira, juntamente com 37 estações de monitoramento fixas e 14 móveis.

No site do órgão, foram disponibilizadas imagens de um veículo de monitoramento de radiação dirigindo por uma estrada de neve ao longo da fronteira, e um oficial parado na neve olhando para o equipamento técnico.

Mas o ministério “basicamente” já "descartou" a possibilidade de o teste ter qualquer impacto radioativo sobre a China, e nada de anormal foi encontrado, diz.

Os testes realizados pelo ministério incluíam amostras de ar, do solo e da neve, e devem continuar, além de manter o seu mecanismo de resposta de emergência atual.

(Por Ben Blanchard)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos