Mesquitas sunitas do Iraque são atacadas após explosões reivindicadas pelo Estado Islâmico

BAGDÁ (Reuters) - Ao menos sete mesquitas sunitas e dezenas de lojas no leste do Iraque foram incendiadas nesta terça-feira, segundo fontes de segurança e autoridades locais, um dia depois que 23 pessoas foram mortas em duas explosões reivindicadas pelo Estado Islâmico.

Dez pessoas também foram mortas a tiros em Muqdadiyah, 80 quilômetros a nordeste de Bagdá, disseram fontes de segurança e de hospitais.

A ascensão do grupo militante Estado Islâmico, que segue uma ideologia jihadista sunita, tem exacerbado um conflito sectário de longa duração no país, principalmente entre a maioria xiita e a minoria sunita.

Um aumento dessa violência pode minar os esforços do primeiro-ministro Haider al-Abadi, um islâmico xiita moderado, para desalojar os militantes de grandes áreas do norte e oeste que os jihadistas conquistaram em 2014.

Pelo menos duas mesquitas sunitas no sul de Bagdá foram atacadas na semana passada depois que um clérigo xiita foi executado na Arábia Saudita, provocando reações furiosas no Iraque e no vizinho Irã.

No auge da guerra civil do Iraque há quase uma década, esses ataques a mesquitas muitas vezes desencadeavam assassinatos por vingança e contra-ataques em todo o país.

(Por Ahmed Rasheed)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos