Tribunal do Kuweit condena 2 à morte por espionagem para o Irã

KUWEIT (Reuters) - Um tribunal kuweitiano condenou dois homens, acusados de espionar para o Irã e para o grupo libanês Hezbollah, à morte nesta terça-feira, segundo uma testemunha da Reuters.

O caso também inclui posse de armas. Um dos homens que receberam a pena de morte era um iraniano que foi condenado à revelia, e o outro, um kuweitiano que estava no tribunal.

Outros suspeitos foram condenados a penas que variam de 5 a 25 anos, e três foram inocentados. As tensões entre os governos xiita do Irã e sunita dos países do Golfo aumentaram desde o surgimento de uma disputa diplomática entre Teerã e Riad, que irrompeu após a execução de um clérigo xiita proeminente, determinada por Riad neste mês.

A Arábia Saudita rompeu relações com Teerã depois que suas missões diplomáticas foram atacadas no Irã por manifestantes iranianos, enquanto o Kuweit determinou o retorno de seu representante no Irã.

(Por Mahmoud Harbi)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos