China prende destacada advogada de direitos humanos por subversão

PEQUIM (Reuters) - Autoridades chinesas prenderam formalmente a mais destacada advogada de direitos humanos do país sob a acusação de subversão, disse a advogada dela nesta quarta-feira, como parte de uma repressão a ativistas que ajudaram pessoas a lutar por seus direitos legais.

A advogada Wang Yu foi levada sob custódia em julho e acusada no mês seguinte por incitar a subversão e “provocar distúrbios”.

Nesta quarta-feira, a mãe de Wang recebeu uma notificação da polícia da cidade do norte de Tianjin com a data de segunda-feira, disse a advogada de Wang, Li Yuhan. A polícia de Tianjin se recusou a comentar o caso quando contatada por telefone.

Wang é a advogada mais conhecida de direitos humanos a ser alvo de uma varredura sem precedentes em todo o país pela polícia chinesa em julho passado, durante a qual centenas de advogados foram presos.

A detenção formal geralmente leva a um julgamento e condenação pelos tribunais controlados pelo Partido Comunista da China.

A China deteve formalmente ao menos cinco defensores chineses dos direitos humanos suspeitos de “incitar a subversão do poder do Estado”, de acordo com um colega de Wang.

(Por Sui-Lee Wee)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos