Irã liberta de forma rápida dez marinheiros norte-americanos

Por Bozorgmehr Sharafedin e Phil Stewart

DUBAI/WASHINGTON (Reuters) - O Irã libertou dez marinheiros norte-americanos nesta quarta-feira, um dia depois de prendê-los no Golfo a bordo de dois barcos de patrulha da Marinha dos Estados Unidos, dando um fim rápido a um incidente que mexeu com os nervos pouco antes da esperada implementação de um acordo nuclear histórico.

A Guarda Revolucionária Islâmica do Irã disse que havia libertado os marinheiros depois de determinar que eles haviam entrado na costa iraniana devido a um erro. O almirante Ali Fadavi declarou mais cedo que os barcos haviam saído da rota por conta de um sistema de navegação quebrado.

A resolução rápida do caso contrastou com casos prévios em que britânicos ficaram detidos pelo Irã por mais tempo, em um dos casos por quase duas semanas.

O Irã espera que a agência de fiscalização nuclear das Nações Unidas confirme nesta sexta-feira que o país reduziu o seu programa atômico, abrindo o caminho para o descongelamento de bilhões de dólares em bens iranianos e para o fim de proibições que afetaram as exportações de petróleo do país.

A TV estatal do Irã divulgou imagens de um dos detidos, identificado como um comandante da Marinha norte-americana, se desculpando pelo incidente.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos