Suécia solicita permissão para interrogar Assange e aguarda resposta do Equador

ESTOCOLMO (Reuters) - Promotores suecos solicitaram permissão para interrogar o fundador do Wikileaks Julian Assange na embaixada do Equador em Londres sobre alegações de estupro e estão aguardando uma resposta, disse a Autoridade da Procuradoria nesta quarta-feira.

"Não é possível estimar quando receberemos resposta", disse a autoridade da procuradoria, em declaração. O órgão disse que o pedido foi enviado recentemente, mas não especificou quando.

O interrogatório será conduzido pelo procurador chefe do distrito Ingrid Isgren e um investigador de polícia.

Assange, 44 anos, se refugiou na embaixada do Equador em Londres em junho de 2012 para evitar a extradição para a Suécia, onde é procurado para interrogatório sobre acusações, as quais ele nega, de que cometeu um estupro em 2010.

Assange diz que teme que a Suécia o extradite aos Estados Unidos, onde pode ser julgado por publicação de informações militares sigilosas e documentos diplomáticos pelo WikiLeaks,n um dos maiores vazamentos de informações da história dos EUA.

(Por Simon Johnson)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos