Governo francês descarta por ora punir Renault por emissões, diz jornal

PARIS (Reuters) - A França não está considerando exigir devolução das isenções de impostos por baixas emissões de veículos da montadora Renault após testes mostrarem que as emissões de alguns de seus carros excedem os limites, disse a ministra da Energia, Segolene Royal, ao jornal Le Parisien.

"Isto não está sendo considerado no momento. Para isso, teremos que estudar em quanto exatamente os limites foram excedidos", disse Royal no jornal nesta sexta-feira.

Ela acrescentou que as emissões de cerca de 80 modelos de 11 montadoras, incluindo a Renault, ainda têm que ser testados, o que vai levar até o verão (no Hemisfério Norte).

"Sem esperar pelos resultados dos testes, a Renault deve agir agora para ter certeza que seus motores respeitam os limites de emissões", disse.

A ação da Renault caiu 22 por cento na quinta-feira após a empresa dizer que investigadores inspecionaram três locais em busca de sua tecnologia de emissões de poluentes de veículos.

A Renault disse que as investigações até agora não mostraram "evidência de um dispositivo fraudulento equipado em veículos da Renault", em referência ao tipo de software usado pela Volkswagen e descoberto pelos investigadores dos Estados Unidos para fraudar os testes de emissões.

(Reportagem por Geert De Clercq)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos