China não tem intenção de impulsionar exportações com desvalorização do iuan, diz premiê

XANGAI (Reuters) - A China não pretende usar o iuan mais barato como maneira de impulsionar as exportações e tem as ferramentas para manter a moeda estável, afirmou o primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, em reunião com o presidente do Banco Europeu para Reconstrução e Desenvolvimento, segundo a agências de notícias estatal Xinhua.

"A China não tem intenção de estimular as exportações através de desvalorização competitiva de moedas", disse o premiê na reunião em Pequim.

Li acrescentou que a China é capaz de manter o iuan basicamente estável em um nível apropriado e equilibrado, segundo a Xinhua.

Após uma desvalorização de quase 3 por cento em meados de agosto de 2015, o que afetou os mercados, o iuan caiu mais de 1 por cento até agora em 2016, no momento em que o país busca conter a saída de capital na esteira do colapso do mercado acionário e de dados econômicos fracos.

(Reportagem de Nathaniel Taplin)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos