Malásia diz que militante suspeito de ligação com EI planejava ataque suicida

Por Rozanna Latiff e Praveen Menon

KUALA LUMPUR (Reuters) - O chefe de polícia da Malásia disse neste sábado que um militante suspeito preso em uma estação de trem de Kuala Lumpur confessou planejar um ataque suicida no país.

Acredita-se que o malaio de 28 anos seja membro do grupo Estado Islâmico, tendo sido preso na sexta-feira com armas e documentos relacionados ao EI, segundo a polícia.

Em comunicado, o inspetor-geral da polícia Khalid Abu Bakar afirmou que o suspeito confessou ter planejado um ataque suicida na Malásia após receber ordens de um membro estrangeiro do EI na Síria.

"O suspeito também é responsável por colocar bandeiras do Estado Islâmico em diversos locais nos Estados de Terengganu, Perak, Selangor e Johor, a fim de alertar o governo para parar de prender membros do EI na Malásia", disse Khalid em comunicado.

Não foram dados mais detalhes sobre o local e como ele planejava o ataque.

A Malásia está sob forte alerta desde o ataque com armas e bombas na capital do país vizinho Indonésia, na quinta-feira. O país reforçou a segurança em áreas públicas e em suas fronteiras.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos