Prinícipe Ali pede que Fifa investigue acordo entre África e Ásia

(Reuters) - O candidato à presidência da Fifa príncipe Ali Bin Al Hussein, da Jordânia, pediu à entidade mundial do futebol que investigue o acordo de sexta-feira assinado entre as confederações africana e asiática no caso de ele quebrar o código eleitoral.

O presidente da Confederação Asiática de Futebol, xeque Salman Bin Ebrahim Al Khalifa, e o chefe da Confederação Africana de Futebol, Issa Hayatou, assinaram o "acordo de cooperação" em Ruanda, pouco mais de um mês antes da eleição presidencial da Fifa em 26 de fevereiro.

O xeque Salman, o empresário e político sul-africano Tokyo Sexwale e o príncipe Ali estão entre os cinco candidatos na eleição, sendo que o jordaniano teme que acordos de voto tenham sido fechados entre as duas confederações, que terão um total combinado de 100 votos na votação com 209 membros.

"Eu sempre promovi entendimento entre regiões, entretanto, o momento desse memorando de entendimento parece uma tentativa gritante de produzir um voto em bloco", disse o príncipe Ali em comunicado.

(Por Patrick Johnston em Cingapura)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos