EUA impõem sanções a mísseis balísticos do Irã após soltura de prisioneiros

WASHINGTON (Reuters) - Os Estados Unidos impuseram sanções a 11 empresas e pessoas que teriam sido fornecedores do programa iraniano de mísseis balísticos, afirmou o Departamento do Tesouro norte-americano.

As novas sanções foram anunciadas após a administração Obama adiar a ação por mais de duas semanas devido às tensas negociações para liberar cinco prisioneiros norte-americanos, de acordo com fontes familiares com o assunto.

O Departamento do Tesouro colocou na lista negra a empresa Mabrooka Trading, com sede nos Emirados Árabes Unidos, e seu proprietário Hossein Pournaghshband, por terem ajudado o Irã a produzir fibra de carbono para programa de mísseis balísticos do país. Instituições financeiras e empresas estão impedidas de tratar comercialmente com as companhias colocadas nesta lista negra do governo dos EUA.

"O programa do Irã de mísseis balísticos representa uma ameaça significativa à segurança regional e global, e continuará sendo sujeito a sanções internacionais", disse o subsecretário do Tesouro americano para Terrorismo e Inteligência Financeira, Adam Szubin.

O Irã desenvolveu um teste de mísseis balísticos de precisão capazes de transportar uma ogiva nuclear, violando um banimento da ONU no último mês de outubro.

(por Joel Schectman e David Lawder)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos