Funcionários da UE devem ir ao Irã em fevereiro para desenvolver laços energéticos

BRUXELAS (Reuters) - A Comissão Europeia irá realizar a primeira “missão de avaliação técnica” em fevereiro para explorar laços energéticos com o Irã, após a suspensão das sanções internacionais, disse neste domingo Miguel Arias Canete, comissário da União Europeia para Ação Climática e Energia.

Na noite de sábado, a União Europeia, a Organização das Nações Unidas e os Estados Unidos suspenderam as sanções contra o Irã, abrindo as portas para uma cooperação energética entre a União Europeia e o Irã.

O executivo da União Europeia está particularmente inclinado a desenvolver os suprimentos iranianos como uma alternativa à Rússia, cujo papel poderoso como fonte de cerca de um terço do petróleo e gás da União Europeia tem dividido o bloco.

Um funcionário da UE, falando em condição de anonimato, disse que cerca de 15 funcionários iriam para uma visita técnica inicial de quatro dias e após isso, uma equipe de alto nível da Comissão, possivelmente com uma delegação empresarial, poderia viajar para o Irã.

Desde a tomada de Moscou da região ucraniana da Crimeia em 2014, as tensões da UE sobre a dependência da energia russa têm aumentado.

Empresas alemãs se juntaram a um projeto para dobrar a quantidade de gás russo enviado diretamente para a Alemanha, desviando da Ucrânia, atraindo uma oposição feroz de nações como a Polônia.

(Reportagem de Barbara Lewis)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos