Economista-chefe do FMI vê reação exagerada dos mercados a petróleo e China

Por Andy Bruce e William Schomberg

LONDRES (Reuters) - Os mercados financeiros globais parecem estar reagindo de maneira exagerada à queda dos preços do petróleo e ao risco de forte desaceleração da economia da China, disse nesta terça-feira o economista-chefe do Fundo Monetário Internacional (FMI), Maurice Obstfeld.

Falando após o FMI cortar suas previsões de crescimento global pela terceira vez em menos de um ano, Obstfeld também disse que é importante que a China seja clara sobre sua estratégia econômica, incluindo sua postura em relação ao câmbio.

"Não é um exagero sugerir que (os mercados) podem estar reagindo de maneira muito forte às pequenas evidências em um ambiente de volatilidade e aversão a risco", disse Obstfeld em entrevista à imprensa após o FMI cortar suas previsões de crescimento global pela terceira vez em menos de um ano.

"O preço do petróleo pressiona os exportadores da commodity.... mas há um lado bom para os consumidores no mundo todo, então isto não é inteiramente negativo".

Os preços do petróleo caíram a seus menores níveis desde 2003 mais cedo nesta terça-feira, enquanto dados mostraram que o crescimento econômico da China ficou em seu ritmo mais fraco em 25 anos.

Obstfeld disse que a China enfrenta mais riscos, apesar dos dados recentes da segunda maior economia do mundo terem vindo em linha com as expectativas do FMI.

Mas a perspectiva vai depender da capacidade do governo chinês de gerir o rebalanceamento de sua economia.

(Reportagem de Andy Bruce e William Schomberg)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos