Japão e China buscam negociações econômicas, mas ainda sem data definida

TÓQUIO (Reuters) - O ministro das Relações Exteriores do Japão, Fumio Kishida, disse nesta terça-feira que o país vai trabalhar com a China para definir a data de um diálogo econômico de alto nível, mas negou uma reportagem de jornal que dizia que os dois países estariam negociando a realização das conversas já neste mês.

Os primeiro-ministros do Japão, Shinzo Abe, e da China, Li Keqiang, quando se encontraram em novembro em Seul, concordaram em realizar o diálogo no início deste ano.

"Os arranjos serão feitos baseados no acordo (de novembro), mas não creio que ele será realizado neste mês", disse Kishida a repórteres.

As declarações de Kishida foram dadas após o jornal japonês Sankei noticiar que os governos dos dois países estão em negociações sobre terem um diálogo neste mês em Tóquio.

A reunião vem no momento em que as preocupações com a desaceleração econômica da China afeta os mercados financeiros globais. A agenda deve incluir coordenação bilateral de assuntos econômicos, ambientais e comerciais, informou o Sankei.

O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês, Hong Lei, disse que não tinha nenhuma informação para dar.

(Reportagem de Linda Sieg, Leika Kihara, Tetsushi Kajimoto e Kiyoshi Takenaka; Reportagem adicional de Ben Blanchard em Pequim)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos