Sampaoli chega a acordo para deixar seleção chilena

SANTIAGO (Reuters) - A Associação Chilena de Futebol informou nesta terça-feira que chegou a um acordo com o técnico Jorge Sampaoli para ele deixar o cargo na seleção, após dias de especulações sobre sua saída por uma polêmica devido à publicação de detalhes do seu contrato.

O afastamento de Sampaoli, que conquistou no ano passado a Copa América com o Chile pela primeira vez, foi selado após a Associação Nacional de Futebol Profissional (ANFP) concordar em reduzir o montante da cláusula de saída do contrato do técnico argentino, que terminaria em 2018.

"Com este passo, o Conselho da ANFP cumpriu o objetivo de destravar a atual situação que afeta a seleção chinela, evitando a incerteza que implicava em seguir com longas ações judiciais", informou o órgão em comunicado.

O término antecipado do vínculo, renovado por ambas partes há dois meses, significava o pagamento de mais de 6 milhões de dólares, valor reduzido para permitir a saída do treinador.

Sampaoli havia dito que estava muito afetado pela revelação de uma suposta empresa montada em um paraíso fiscal, onde recebia seu salário, no qual havia escrito uma cláusula de confidencialidade e apressou sua saída da seleção em meio a relatos de ofertas para treinar na Europa.

O Chile suspendeu dois amistosos internacionais programados para este mês, que serviriam de preparação para os duelos contra a Argentina e Venezuela pelas eliminatórias da Copa do Mundo.

(Reportagem de Antonio de la Jara e Felipe Iturrieta)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos