Chefes militares se reúnem em Paris para impulsionar combate contra Estado Islâmico

Por Phil Stewart e John Irish

PARIS (Reuters) - Os chefes de Defesa dos Estados Unidos, da França, da Grã-Bretanha e de outros quatro países se reuniram em Paris nesta quarta-feira para avaliar modos de capitalizar os ganhos conquistados contra o Estado Islâmico, incluindo o aumento no número de policiais e de instrutores militares.

O Estado Islâmico foi expulso por forças do governo da cidade de Ramadi, no norte do Iraque, no mês passado, e tem sido lentamente afastado de outras áreas.

“O objetivo de hoje é nos satisfazer de que o equilíbrio da campanha está certo... e de que podemos agora capitalizar sobre os revezes sofridos pelo Daesh no Iraque, avançando para apertar o laço na cabeça da cobra na Síria, em Raqqa”, disse o secretário de Defesa britânico, Michael Fallon, a jornalistas antes da reunião.

Daesh é o acrônimo pejorativo usado para se referir ao Estado Islâmico em árabe.

Fallon disse que o grupo militante perdeu 25 por cento da área que controlava no Iraque, e 10 por cento na Síria.

O secretário de Defesa dos EUA, Ash Carter, disse que as conversas, das quais também participam Alemanha, Itália, Austrália e Holanda, seriam focadas em encontrar maneiras de acelerar a campanha.

Isso pode incluir o aumento no número de instrutores e de policias que possam ajudar a manter o território recuperado das mãos do Estado Islâmico.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos