Thyssenkrupp diz estar otimista mesmo se China desacelerar mais, afirma jornal

BERLIM (Reuters) - A unidade chinesa do grupo industrial alemão Thyssenkrupp não sofrerá mesmo se o crescimento na segunda maior economia do mundo desacelerar mais neste ano, disse o jornal Sueddeutsche Zeitung, citando o presidente-executivo da empresa.

A economia da China cresceu 6,9 por cento em 2015, seu ritmo mais fraco em um quarto de século, após o crescimento do quarto trimestre ter desacelerado para 6,8 por cento, encerrando um ano que testemunhou grande fluxo de saída de capital, desvalorização da moeda e baixa do mercado acionário no verão.

"Também podemos viver bem com crescimento econômico de 5 por cento na China", disse o presidente-executivo da Thyssenkrupp, Heinrich Hiesinger em entrevista ao Sueddeutsche Zeitung publicada nesta quarta-feira.

"Não há motivo para agitação exagerada", disse o executivo, notando que a siderúrgica de alta tecnologia está se saindo bem em obter encomendas de fabricantes locais. A demanda por elevadores na China está estável enquanto as vendas de automóveis crescem, afirmou.

(Por Andreas Cremer)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos