Gripe suína H1N1 mata 18 pessoas na Armênia e 3 na Geórgia, dizem autoridades

TBILISI (Reuters) - A gripe suína H1N1 matou 18 pessoas na Armênia nos últimos dois meses, informou o Ministério da Saúde nesta quinta-feira, mas garantiu que não há risco de uma disseminação maior da doença.

O ministério havia dito em 13 de janeiro que 10 pessoas morreram de gripe suína no mesmo período, mas nesta quinta-feira elevou o número de mortos para 18. O ministério disse que as mortes não representam uma epidemia.

Separadamente, a vizinha Geórgia disse nesta quinta-feira que a gripe suína matou três pessoas somente neste ano.

“Em janeiro de 2016, três casos de morte por vírus H1N1 foram confirmados por teste laboratoriais”, disse o diretor do Centro Nacional para o Controle de Doenças e Saúde Pública, Amiran Gamkrelidze.

Ele disse a jornalistas que todas as três vítimas foram homens da região oeste da Geórgia. O médicos em ambos os países disseram que os pacientes que morreram tiveram complicações e procuraram por assistência médica tarde demais.

(Reportagem de Margarita Antidze)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos