Academia do Oscar promete duplicar presença de mulheres e minorias entre membros até 2020

  • PHIL MCCARTEN

LOS ANGELES (Reuters) - A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood, organizadora da cerimônia anual do Oscar, prometeu nesta sexta-feira que irá duplicar a presença de mulheres e representantes de minorias entre seus membros até 2020.

A Academia disse que, sob os novos critérios, os membros que não tiverem trabalhado ativamente na indústria cinematográfica nas últimas décadas não terão mais direito a voto.

A entidade afirmou ainda que "tomará medidas de imediato para aumentar a diversidade" ao acrescentar três novos assentos a sua diretoria abertos a mulheres e representantes de minorias que não fazem parte da liderança da Academia.

Segundo a Academia, as mudanças não afetarão a votação para o Oscar deste ano, cuja cerimônia será realizada em 28 de fevereiro.

As mudanças foram anunciadas após pressão pela falta de atores e cineastas negros nas indicações deste ano para o Oscar, o que levou atores como Will Smith e cineastas como Spike Lee e Michael Moore a prometerem um boicote à cerimônia.

A lista de cerca de 6.000 membros da Academia nunca foi divulgada, mas um estudo de 2012 do jornal Los Angeles Times disse que quase 94 por cento dos membros eram brancos e 77 por cento eram homens.

(Reportagem de Piya Sinha-Roy)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos