Líder da oposição da Guiné retorna de exílio após perdão do presidente

CONACRI (Reuters) - O líder da oposição Mamadou Oury Bah retornou à Guiné neste domingo de um exílio após receber o perdão por acusações, em 2011, de tentativa de assassinato do presidente Alpha Conde, como um sinal de redução nas tensões políticas.

Conde foi eleito para um segundo mandato em outubro e depois se reuniu com Bah em Paris. Ele recebeu o perdão em dezembro, manobra que foi vista como uma jogada de Conde para tentar unir um país no qual a política tem sido dividida por linhas étnicas.

Dezenas de milhares de partidários entusiasmados saudaram Bah, que também é conhecido como Bah Oury, enquanto ele seguia do aeroporto na capital Conacri aos escritórios do partido.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos