Iraque encontra cova com ao menos 40 vítimas do Estado Islâmico, diz polícia

  • Moadh al-Dulaimi/AFP

    Forças de segurança iraquianas recolhem restos mortais encontrados em uma cova comum em Ramadi

    Forças de segurança iraquianas recolhem restos mortais encontrados em uma cova comum em Ramadi

Autoridades iraquianas descobriram uma vala comum em Ramadi com pelo menos 40 corpos, incluindo mulheres e crianças, aparentemente mortos por insurgentes do Estado Islâmico ao tomarem a cidade em maio, disseram a polícia e autoridades provinciais.

Imagens publicadas na página da polícia local no Facebook na quarta-feira (27) mostraram a retirada do que pareciam ser corpos em diferentes estados de decomposição de uma cova rasa na capital da província de Anbar, que os militares do Iraque recapturaram no mês passado.

O chefe de polícia, general Hadi Razij, falou no vídeo sobre a cova, e um assessor do governador confirmou que as imagens eram autênticas. O porta-voz do Ministério do Interior, general Saad Maan, confirmou os relatos.

"Nós acreditamos que eles foram os últimos a combater o Daesh antes da queda de Ramadi em maio de 2015. Investigação em curso", disse o governador de Anbar, Sohaib al-Rawi, em mensagem no Twitter com uma foto de sacos de corpos em uma rua. Daesh é o acrônimo em árabe para o Estado Islâmico, que também é chamado de Isis e Isil.

Militantes do Estado Islâmico invadiram Ramadi no ano passado quando o Exército iraquiano abandonou seus postos pela segunda vez em menos de um ano, atrasando os esforços do governo de reprimir os militantes radicais sunitas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos