Venezuela anuncia medidas contra vírus Zika após 4.700 casos suspeitos

CARACAS (Reuters) - O governo da Venezuela lançou nesta quinta-feira uma campanha para enfrentar um surto do Zika vírus, depois de registrar cerca de 4.700 pessoas com sintomas da doença no país, informou a ministra da Saúde.

O vírus, transmitido pelo mesmo mosquito transmissor de dengue, chikungunya e febre amarela, está afetando grande parte da América Latina e Caribe.

Foi a primeira vez que a Venezuela informou números sobre a presença do Zika.

"Temos relatos de 4.700 casos suspeitos de Zika hoje na Venezuela", disse a ministra da Saúde, Luisana Melo, durante uma operação de pulverização para reduzir a presença de mosquitos em casas humildes da capital.

"Provavelmente há uma subnotificação de casos...porque de cada quatro casos, três não consultam (um médico) porque apresentam sintomas leves", acrescentou.

A Venezuela, que sofre uma escassez crônica de medicamentos e alimentos, parou de divulgar relatórios semanais sobre a presença de surtos mais de um ano atrás.

(Reportagem de Corina Pons)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos