Em volta do Congresso, Cunha diz que não há consenso sobre aumento de carga tributária

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afirmou nesta terça-feira que a Casa não deixará de analisar propostas do Executivo para ajudar a combater a crise econômica no país, embora tenha ressaltado que não há consenso sobre aumento da carga tributária.

Em discurso na sessão de abertura dos trabalhos do Legislativo de 2016, Cunha reafirmou que a Câmara deverá se manter independente, analisando as propostas do governo e também dos deputados.

"A Câmara dos Deputados, assim como o Senado Federal, deve ter as suas propostas para contribuir com a melhoria do ambiente econômico e político, conforme o entendimento predominante do Congresso, embora ele possa não ser coincidente com o almejado pelo Poder Executivo", disse. "Isso faz parte da democracia”, acrescentou.

Desafeto do governo, Cunha discursou logo depois da presidente Dilma Rousseff ler mensagem do Executivo ao Congresso em que defendeu a recriação da CPMF, uma medida à qual mesmo parlamentares da base resistem.

“A Câmara não se furtará a examinar qualquer proposta do Executivo, embora não haja consenso no Parlamento nem na sociedade de que o aumento de carga tributária seja solução para a crise”, disse.

(Por Maria Carolina Marcello e Leonardo Goy)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos