Autodesk cortará 10% da equipe em transição para modelo baseado em computação em nuvem

(Reuters) - A produtora do software de desenho técnico autoCAD, Autodesk, vai reduzir em 10 por cento sua força de trabalho global no curto prazo como parte de reestruturação para acelerar transição para o modelo de negócio de venda de assinaturas de serviços baseados na tecnologia de computação em nuvem.

A companhia vai cortar cerca de 925 empregos e suas ações avançavam cerca de 9 por cento, às 16:16, horário de Brasília.

A reestruturação acontece mais de dois meses após os investidores ativistas Eminence Capital LP e Sachem Head Capital assumirem participações na companhia. Eminence e Sachem em novembro também acertaram um acordo sobre a nomeação de diretores para terem influência sobre a gestão da Autodesk.

A Autodesk, que produz softwares de desenho usados por profissionais como arquitetos e projetistas, compete com Adobe Systems, Ansys e Dassault Systemes. A companhia afirmou que espera que a reestruturação resulte em economias de custos a partir do ano fiscal de 2017.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos