United Airlines oferece mudar rota de comissárias grávidas de locais atingidos por Zika

Por Jeffrey Dastin

(Reuters) - A United Airlines ofereceu realocar comissárias de bordo grávidas preocupadas em contrair o Zika vírus de rotas para a América Latina e o Caribe, de acordo com um memorando obtido pela Reuters.

A política previamente não declarada, comunicada em um memorando interno em 28 de janeiro, mostra como o vírus transmitido pelo mosquito Aedes Aegypti, ligado a milhares de casos de microcefalia em recém-nascidos no Brasil, aparece como um problema não só para os passageiros, mas também para a tripulação.

O memorando, que ampliou a oferta de realocação de rota para comissárias de voo que pretendem engravidar, disse que aquelas que mudarem seus destinos não sofrerão consequências.

"Temos preocupação imediata com a saúde de nossos membros", disse Sara Nelson, presidente internacional da Associação de Comissários de Bordo-CWA, quando perguntada sobre o memorando.

Companhias aéreas e redes hoteleiras disseram que é muito cedo para dizer se a epidemia de Zika está afetando reservas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos