Corpo de estudante italiano desaparecido no Cairo mostra sinais de tortura, diz promotor

CAIRO (Reuters) - O corpo de um estudante italiano que desapareceu no Cairo foi encontrado seminu à beira de uma estrada com queimaduras de cigarro e outros sinais de tortura, disse um promotor do Egito nesta quinta-feira.

Em Roma, o Ministério das Relações Exteriores italiano convocou o embaixador egípcio para expressar sua preocupação com a morte de Giulio Regeni, que desapareceu no dia 25 de janeiro, dia do quinto aniversário da revolta que pôs fim aos 30 anos de governo do autocrata Hosni Mubarak.

O corpo do aluno de 28 anos matriculado na Universidade de Cambridge, na Grã-Bretanha, foi levado a um necrotério do Cairo, afirmou um funcionário do local e autoridades de segurança.

Estas últimas declararam que uma investigação foi iniciada. Regeni foi encontrado no início da estrada que leva do Cairo a Alexandria, disseram.

Um amigo contou que Regeni sumiu de vista depois de sair de sua casa, em um bairro elegante da capital egípcia, para se encontrar com outro amigo no centro.

No ano passado, militantes do Estado Islâmico sequestraram um croata nos arredores do Cairo e mais tarde o decapitaram, mas tais incidentes são raros, e havia forte presença policial no centro da cidade.

(Reportagem de Amina Ismail e Ahmed Mohamed Hassan)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos