PIB da zona do euro vai crescer a taxa moderada em 2016 e 2017, diz Comissão Europeia

Por Francesco Guarascio

BRUXELAS (Reuters) - O crescimento econômico da zona do euro vai acelerar ligeiramente neste ano e no próximo, estimou a Comissão Europeia nesta quinta-feira, mas o ritmo será menor em 2016 do que as estimativas anterior devido ao aumento dos riscos globais.

É esperado que o Produto Interno Bruto (PIB) dos 19 países membros da zona do euro cresça 1,7 por cento este ano, de 1,9 por cento em 2015. A recuperação vai ganhar velocidade em 2017 com expansão econômica de 1,9 por cento, disse a Comissão em suas projeções econômicas de inverno (no hemisfério norte).

A estimativa de crescimento para este ano foi ligeiramente revisada para baixo, de 1,8 por cento da previsão de novembro. O número de 2017 ficou inalterado.

Fatores externos são vistos como os principais riscos para a economia da zona do euro, que vai continuar a crescer em maior parte por causa do consumo doméstico.

"O crescimento moderado da Europa está enfrentando fatores desfavoráveis, do crescimento mais lento dos mercados emergentes como a China, do comércio global mais fraco e das tensões geopolíticas vizinhas à Europa", disse o vice-presidente da Comissão, Valdis Dombrovskis, em um comunicado.

Os preços baixos do petróleo, o crédito barato e o euro fraco vão continuar a impulsionar o crescimento da zona do euro, mas isso será compensado pelo "ajuste desordenado" na China e a possibilidade de taxa de juros maiores nos Estados Unidos.

Todas as nações da zona do euro devem crescer este ano, exceto a Grécia, cujo PIB deve recuar 0,7 por cento, embora seja um declínio menor do que o de 1,3 por cento previsto pela Comissão em novembro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos