Haiti chega a acordo para governo de transição após fiasco eleitoral

PORTO PRÍNCIPE (Reuters) - O presidente do Haiti, Michel Martelly, chegou a um acordo com o Parlamento para formar um governo provisório após ele deixar o poder neste fim de semana sem ter elegido um sucessor - uma medida que pode acalmar violentos protestos que têm abalado a capital. 

Sob o acordo, que deve ser assinado no sábado, o Parlamento vai eleger um presidente interino para um mandato de quatro meses, disse a Organização dos Estados Americanos (OEA), que ajudou a intermediar o acordo entre políticos profundamente divididos da nação caribenha. 

Uma disputa presidencial que deveria acontecer no mês passado foi cancelada após um candidato da oposição, Jude Celestin, ter ameaçado boicotar a votação por conta de alegações de fraude no primeiro turno, e manifestantes tomaram as ruas para protestar. 

Martelly deixará o cargo no domingo. 

O trabalho principal do presidente interino será realizar rapidamente uma eleição presidencial, a qual, sob o acordo, deve acontecer em 24 de abril, com o novo líder assumindo o poder em maio.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos